Phelps e Coventry, escolhidos como porta-bandeiras de seus países

Compartilhe:

No início da semana, foi divulgado que a campeã olímpica Federica Pellegrini carregará a bandeira da Itália na Cerimônica de Abertura dos Jogos Olímpicos.

Mas ela não é a única nadadora que será porta-bandeira. A bi-campeã olímpica Kirsty Coventry, que estará participando de sua quinta Olimpíada, será pela terceira vez consecutiva porta-bandeira do Zimbábue:

I’m so proud to announce that I will be the ZIMBABWE FLAG-BEARER at the Opening Ceremony of the Rio2016 Olympics. Sport has the power to bring us together but our Flag has the power to keep us united. When I walk into the Olympic Stadium on 5 August 2016, the weight of our Flag will be heavy but it will be lifted with the hope of millions.

Uma foto publicada por Kirsty Coventry (@officialkirstycoventry) em

Além disso, o maior nadador da história dos Jogos Olímpicos, Michael Phelps, foi anunciado ontem como o porta-bandeira dos Estados Unidos. A decisão foi feita em uma votação entre todos os integrantes da delegação americana. Phelps também está indo para sua quinta edição olímpica, mas nunca carregou a bandeira, apesar de já ter sido convidado. O motivo disso é que o americano sempre competiu os 400 medley, prova que é disputada logo no primeiro dia de competição (poucas horas após a cerimônia).

“Em Sidney, eu apenas quis fazer parte do time. Em Atenas, eu quis ganhar um ouro pro meu país. Em Pequim, eu queis fazer algo que nunca ninguém tivesse feito. Em Londres, eu quis fazer história. Agora, no Rio, eu quero caminhar na Cerimônia de Abertura, aproveitar ao máximo, representar os Estados Unidos da melhor maneira possível e deixar minha família orgulhosa. Dessa vez, é muito mais do que medalhas”

 

Comentários