Os favoritos mencionados não são nosso palpite. São informações baseadas em dados e no histórico dos atletas e seus tempos mais recentes.

50 livre masculino

O nome que vem na mente é inevitavelmente FLORENT MANAUDOU, há um ano o francês apareceu para o mundo ao tirar a vaga olímpica de seu cunhado Fred Bousquet. Desde então, foi campeão olímpico, campeão europeu, campeão mundial de piscina curta e de piscina longa, estabeleceu o melhor tempo sem trajes na longa e é o novo recordista mundial de curta. É definitivamente o nome a ser batido.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Nathan Adrian, Bruno Fratus e Vladimir Morozov.


50 livre feminino

É uma prova que sempre tem sido muito disputada, principalmente pelas europeias e australianas. As irmãs Campbell têm sido as mais consistentes da prova, com destaque para CATE CAMPBELL que nadou a seletiva australiana para o melhor tempo da era sem trajes. É a que mais nadou na casa dos 23 segundos nesse último ciclo, inclusive única a nadar abaixo dos 24 segundos em 2016.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Bronte Campbell (atual campeã mundial), Sarah Sjostrom, Fran Halsall, Ranomi Kromowidjojo (atual campeã olímpica).


100 livre masculino

Novamente os australianos entram como favoritos da prova. Esse ano, o principal destaque e favorito ao ouro é CAMERON MCEVOY. O australiano quase baixou os 47 segundos na seletiva olímpica, fazendo o melhor tempo da prova sem trajes com 47’’04. Podemos até dizer que o recorde mundial de Cesar Cielo pode cair no Rio. Cameron entrou no time absoluto na Olimpíada passada, como nadador reserva dos revezamentos 4×100 e 4×200 livre. Nesse ciclo, apesar da grande evolução, ainda não conseguiu conquistar nenhum ouro de nível mundial na prova.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Nathan Adrian (atual campeão olímpico), Ning Zetao (atual campeão mundial), Luca Dotto


100 livre feminino

CATE CAMPBELL é também a favorita dos 100 livre, assim como nos 50 – até mais que os 50. Apesar de ter perdido para sua irmã no mundial de Kazan, estava vindo de um “retorno” após cirurgia no ombro feita em 2014. E que retorno: agora em julho, bateu o recorde mundial da prova, com 52’’06 e saiu surpresa da água. Pode se tornar a primeira mulher a nadar na casa dos 51 segundos em uma distância de 100 metros em piscina longa.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Bronte Campbell (atual campeã mundial), Sarah Sjostrom, Ranomi Kromowidjojo (atual campeã olímpica)


200 livre masculino

JAMES GUY é o atual campeão mundial da prova e antes de Kazan ninguém sequer conhecia o britânico. Hoje, está com o segundo melhor tempo do ano, atrás de Sun Yang, mas por ser sua principal prova e ter mais “velocidade”, destaca-se sobre o chinês.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Sun Yang, Paul Biedermann (atual recordista mundial), Conor Dwyer, Kosuke Hagino.


200 livre feminino

Essa é uma das provas mais disputadas da competição e uma das mais difíceis de se impor uma favorita. Não à toa, considerandos a final dos 200 livre feminino no Rio como a prova do século. Decidimos um empate entre SARAH SJOSTROM e KATIE LEDECKY. Sarah sempre é dúvida na prova, mas em Kazan fez o melhor tempo da competição abrindo o revezamento sueco. Nadou agora em julho para 1’54 baixo. Ledecky é a atual campeã mundial e tem tanto velocidade (nadou na casa dos 53 segundos no Trials nos 100 metros), quanto resistência. Uma combinação importante nessa difícil prova e também já nadou para 1’54 baixo esse ano.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Federica Pellegrini (atual recordista mundial), Femke Heemskerk, Missy Franklin.





400 livre masculino

MACK HORTON em Kazan talvez tenha sentido a pressão de competir com os melhores do mundo, ou simplesmente não estava em sua melhor forma. Mas sem levar em consideração o poder de decisão na hora H, o 3’41’’65 do australiano feito na seletiva nacional o colocam como franco favorito da prova.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Sun Yang (atual campeão olímpico), Connor Jaeger, James Guy.


400 livre feminino

Após o trials americano, KATIE LEDECKY continua como favorita sim, mas já não dá pra colocar a mão no fogo nessa prova, ainda mais considerando a estratégia suicida da americana. Sua compatriota Leah Smith surpreendeu na seletiva e podemos ter pela primeira vez duas nadadoras abaixo dos 4 minutos em uma mesma disputa.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Leah Smith, Jessica Ashwood.


1500 livre masculino

Outra prova bem difícil de escolher, mas estamos falando do território de SUN YANG. É favorito por ser o atual campeão olímpico e bi-campeão mundial da prova. Mas ainda não nadou a prova esse ano.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Gregorio Paltrinieri (atual campeão mundial), Mack Horton, Gabrielle Detti


800 livre feminino

De todas as provas da natação nessa Olimpíada, nenhuma possui uma favorita tão concreta quanto KATIE LEDECKY nos 800 livre. A diferença de nível de Katie para as concorrentes é incraditável, ultrapassando os 10 segundos. Algo bastante fora do comum tem que acontecer para a americana perder essa prova, mais fora do comum do que a própria americana.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Jessica Ashwood, Lotte Friis, Lauren Boyle e Jazmin Carlin


100 borboleta masculino

Uma das provas mais esperadas da competição tem como favorito o atual tri-campeão olímpico: MICHAEL PHELPS. Sim, ele pode se tornar tetra-campeão olímpico nos 100 borboleta. Nesse último ciclo, o americano aposentou-se, voltou a treinar e fez ano passado o segundo melhor tempo da história sem trajes com 50’’45.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Laszlo Cseh, Chad Le Clos e Konrad Czerniak.





100 borboleta feminino

SARAH SJOSTROM está dominando a prova desde Barcelona em 2013, já nadou abaixo de 56 segundos nesse ciclo mais de cinco vezes e é favorita ao ouro. A sueca nunca ganhou nenhuma medalha olímpica, apesar de ser tri-campeã mundial da prova.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Jeanette Ottesen, Xiniy Chen, Kelsi Worrell e Dana Vollmer (atual campeã olímpica)


200 borboleta masculino

Quem escolher como favorito? O atual campeão olímpico, o atual campeão mundial, ou o dono do melhor tempo sem trajes, feito ano passado e que esteve no pódio da prova nas últimas três edições olímpicas? Sim, o favorito aqui ainda é MICHAEL PHELPS.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Laszlo Cseh e Chad Le Clos


200 borboleta feminino

Apesar de sempre termos de considerar as chinesas nessa prova, sem a presença de Liu Zige e Jiao Liuyang, a favorita é a espanhola MIREIA BELMONTE, que apesar de não ter participado do Mundial de Kazan ano passado devido a uma lesão, já teve excelentes resultados esse ano.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Madeline Groves, Frantizska Hemke, Natsumi Hoshi


100 costas masculino

Apesar do tempo de David Plummer na seletiva americana ser o mais forte do ano, MITCHELL LARKIN permanece como favorito pela consistência na prova nas últimas temporadas, em que foi campeão mundial, além de ser o detentor do melhor tempo sem trajes da história, feito em novembro do ano passado.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: David Plummer, Ryan Murphy, Camille Lacourt


100 costas feminino

EMILY SEEBOHM vem mais um ciclo como uma das favoritas ao ouro olímpico. Em Londres, terminou com a prata, mas após a “redenção” de Kazan, a auto-confiança e consistência da australiana a colocam como favorita isolada da prova.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Mie Nielsen, Madison Wilson, Olivia Smoliga.


200 costas masculino

Se nos 100 costas MITCHELL LARKIN é favorito, nos 200 é mais ainda. Apesar de ter Ryan Murphy na cola, Larkin nadou no fim do ano passado para 1’53’’ baixo e incontáveis vezes na cada do 1’53.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Ryan Murphy, Ryosuke Irie, Evgeny Rylov


200 costas feminino

Muita gente na casa dos 2’06. E uma prova que também é difícil definir favorita, mas baseado nos resultados dos últimos anos e na consistência dos últimos meses, a australiana EMILY SEEBOHM também pode levar essa prova.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Belinda Hocking, Katinka Hosszu, Maya Dirado, Daria Ustinova, Missy Franklin (atual campeã olímpica e recordista mundial)





100 peito masculino

ADAM PEATY é favoritíssimo pra prova que conta com muitos nomes de peso. Mas nadar na casa dos 57 segundos e brincar pra nadar na casa dos 58 o fez subir um outro degrau nessa disputa.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Cameron van der Burgh, Kevin Cordes, João Luiz Jr, Felipe França, Ross Murdoch


100 peito feminino

Muita coisa aconteceu após a vitória inesperada de Ruta Meilutyte em Londres. A lituana saiu de desconhecida, para o nome a ser batido, para alguém que já não é mais tão favorita. Em uma ascendência espetacular, o nome do momento é LILLY KING que quase nadou para 1’04 na seletiva americana.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Ruta Meilutyte, Yulia Efimova, Katie Meili


200 peito masculino

Apesar do susto que Josh Prenot deu no recorde mundial da prova, ainda consideramos como favorito o alemão MARCO KOCH, atual campeão mundial, pela consistência da prova em 2015 e 2016.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Josh Prenot, Daniel Gyurta, Kevin Cordes


200 peito feminino

Nadar abaixo dos 2’20 está quase mainstream. Estamos falando de quatro nadadoras que já nadaram abaixo dessa barreira e estarão disputando a prova no Rio. A favorita delas é a que nadou mais recentemente: RIE KANETO.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Viktoria Gunes, Kanako Watanabe (atual campeã mundial), Rikke Pedersen (atual recordista mundial), Yulia Efimova


200 medley masculino

São quatro ciclos olímpicos com um duelo que fará muita falta. Nos últimos três pódios olímpicos Phelps e Lochte estiveram no pódio, sendo que Phelps venceu todos eles. O recorde mundial é de Ryan Lochte. O favorito? MICHAEL PHELPS.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Ryan Lochte, Kosuke Hagino, Thiago Pereira


200 medley feminino

KATINKA HOSSZU é favorita isolada da prova. E não há nem muito o que falar sobre isso. As mais próximas da húngara estão a dois segundos de distância. Katinka, que ainda não possui nenhuma medalha olímpica, é a atual campeã e recordista mundial.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Siobhan O’Connor, Maya Dirado


400 medley masculino

Em uma prova onde os principais nomes dos últimos anos não irão participar, esse é um dos pódios que se pode mais esperar a presença de zebras. O favorito é KOSUKE HAGINO.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Chase Kalisz, Daiya Seto (atual campeão mundial)


400 medley feminino

Se nos 200 medley KATINKA HOSSZU é favorita, não sei que nome dar pro favoritismo dela nos 400. A briga da prata provavelmente será muito mais emocionante.

Outros importantes nomes da prova no último ciclo: Hannah Milley, Siobhan O’Connor, Mireia Belmonte, Elizabeth Beisel, Maya Dirado